Não Use a Ciência Para Impedir a Vida

Não use a ciência para impedir a Vida, mas para salvar a vida

Desde o início da criação do homem, tudo que Deus revela para nós ou nos dá, o capeta deturpa, isso quando não inverte completamente o sentido da graça ou profana completamente o que é sagrado. Não poderia ser diferente em relação à ciência, principalmente quando relacionada ao bem maior e mais sagrado que o ser humano recebeu: A VIDA.

A ciência, que em si mesmo não é nem boa e nem má, por se tratar de uma ferramenta, de uma técnica, infelizmente está sendo aplicada para atacar a vida e não apenas para melhorá-la.

Uso de celular embrionárias e a fertilização in vitro são meios de homem brincar de ser Deus

Deus nos revela muito de sua Sabedoria e nos concede muitas graças por meio da ciência. Mas, o homem sucumbindo à tentação de se colocar no lugar de Deus, de brincar de ser Deus, ao ver o poder que lhe foi dado através da ciência e da Sabedoria, se acha no direito de intervir no bem mais precioso que Deus nos deu, não para preservá-la, mas para manipulá-la e até interrompê-la.

Vejo pessoas “empolgadas” com os estudos das células humanas embrionárias, que prometem maior conhecimento e até desenvolvimento de métodos contra doenças. O que não contam é que o embrião é uma VIDA. A partir do momento da fecundação já existe vida humana e quantas dessas são descartadas para se fazer o experimento?

Outra prática, também maquiada de coisa “coisa boa” é a fertilização in vitro, ou o “bebê de proveta”. Na prática fecunda-se “alguns” óvulos e dentre eles se escolhe o melhor para enxertar no ventre da mãe e congela os demais. Ou seja, o homem escolhe qual vida deve ser levada a diante e qual não. E nem vou comentar sobre o fato de congelar embriões, que por si só já é um absurdo.

Suicídio assistido é um meio de matar a pessoa sem que ela sofra

É também através do desenvolvimento da ciência que o homem encontrou meios de aliviar as dores e de sedar quem está sofrendo para que possa-se recuperar a saúde melhor. Mas, infelizmente, também deturparam essas coisas para “matar sem sofrimento”. Sim! Com a desculpa de que a pessoa está sofrendo muito, sedam ela e a deixam morrer. Isso quando não sedam para aplicar veneno.

Sabia que há uma indústria buscando melhorar os meios de matar sem sofrimento, que já é prática em países da Europa e que estão chamando de Suicídio Assistido (ou morte assistida)? Sim, é a ciência sendo usada para impedir o prosseguimento da vida.

A indústria dos contraceptivos não é diferente. Cada vez mais buscam desenvolver medicamentos mais eficazes para impedir o prosseguimento do desenvolvimento de embriões. Sim! Muitos dos anticoncepcionais SÃO ABORTIVOS e a maioria das mulheres não sabem disso. Principalmente as mais jovens, as mesmas que são estimuladas a terem mais relações sexuais. Já ouviu falar na “pílula do dia seguinte” que também conhecem como anticoncepcional de emergência, não é? Pois é… isso é considerado como uma coisa muito boa e EMERGENCIAL. A pílula do dia seguinte é para impedir que o processo de desenvolvimento do embrião ocorra, caso haja a fecundação, ou seja, caso uma vida seja gerada, ela será ceifada sem que a mãe sinta.

Maioria dos anticoncepcionais são abortivos. A pílula do dia seguinte, é abortiva.

Por fim, trago como exemplo a indústria sanguinária do aborto, talvez a mais lucrativa, mas certamente a mais trabalhada. São inúmeros métodos para todo tipo de gosto, para todo tipo de demônio. A prioridade é aliviar o sofrimento da mãe que resolver matar o próprio filho. O desenvolvimento é de meios mais eficazes para garantir que o bebê morra e o aborto não seja frustrado, com o menor sofrimento possível para a mãe.

A busca pelo “aborto seguro” nada mais é do que “busca de garantir que a criança vai morrer e que a mãe vai sentir o mínimo possível”. Mas, existem as pessoas abortistas que se acham piedosas, que se sentam mal com o sofrimento do bebê, que até reconhecem que o bebê é um ser humano dotado de vida! Algumas dessas chegam a desistir do aborto por causa disso. Então, já estão buscando desenvolver métodos que matem a criança sem que ela sofra, ou que sofra o mínimo possível.

É o que falta para encorajar essas mulheres que se acham piedosas e se acham preocupadas com os filhos que carregam no ventre. Certamente é um “plus” na falácia do “aborto seguro”. Em breve chamaram de “aborto seguro e sem sofrimento para a mãe e para o filho”.

“O Altíssimo deu aos homens a ciência para que pudessem honrá-lo por suas maravilhas” (Eclo 38, 6), não foi para afrontá-Lo e buscar tomar o Seu lugar. Nem muito menos para agredir sua criação, sobretudo a criação que é Sua imagem e semelhança.

“Com os remédios o médico acalma a dor (…) assim, suas obras não ficam inacabadas e a saúde se difunde sobre a terra” (Eclo 38, 7-8). Mas, os remédios (e métodos) estão sendo usados para mascarar a dor para matar, não para deixar que vida se desenvolva sem sofrimento, não deixando que a vida saudável seja difundida, mas ceifada.

Como disse no início, Deus faz o bem e o capeta deturpa esse bem. E ele, o demônio, junto com seus filhos, estão trabalhando muito para levar adiante esse terreno frutuoso da ciência, mas para gerar frutos de morte, não de vida.

A luta é mais espiritual. Rezemos muito! Muitos Rosários! Muitos Terços contra a Cultura da Morte! Que o homem não use a ciência para impedir a vida, mas para leva-la adiante com maior qualidade e menos sofrimento, mas VIVA, COM VIDA.

2 thoughts on “Não Use a Ciência Para Impedir a Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *