Dia 14 – Termos a Firme Decisão de Seguir Jesus e Perseverarmos Nela

“São Miguel Arcanjo, poderoso protetor contra o inimigo e suas ciladas, ajudai-nos a nunca desviar do caminho de Cristo, nosso Senhor e Salvador. Fazei que, apesar das tentações da vida, não desviemos o olhar da meta de nossa vida, que é Jesus. Amém!”

(Fonte: Quaresma de São Miguel Arcanjo 2020 – Ed. Paulus)

Jesus encanta a muitos, até os não cristãos, até os ateus. As palavras de Jesus conquistam! Mas, por que apesar disso há tanta rejeição e perseguições aos valores cristãos, isso quando não há a perseguição física mesmo?

Porque para seguir Jesus não basta ouvir as suas palavras e acha-las belas, verdadeiras, é preciso praticá-las e isso, para nós pecadores, não é fácil. As palavras de Jesus, apresentando a verdade, desnuda todos nós e a reação ao sermos desmascarados da nossa hipocrisia podem ser variadas sendo que uns rejeitam, outros perseguem, outros odeiam, outros perseveram. Para seguirmos Jesus, é preciso termos a Firme Decisão e Perseverarmos nela.

Deus quando nos criou, já nos deu toda a graça suficiente para que possamos estar com Ele na Felicidade Eterna. Sua Palavra, a Verdade, já está inscrita em nosso coração desde o nosso primeiro instante de vida.

Ao ouvirmos as palavras de Jesus, nos identificamos e conseguimos reconhecer que Ele é tudo que buscamos e que precisamos e, por isso, nos encantamos. Mas, para segui-Lo, não basta reconhecer tudo isso, é preciso praticar e, para isso, vamos ter que renunciar  nossa vida, renunciar tudo para segui-Lo e, com a nossa tendência ao pecado por cauda da mancha do pecado original, abre em nós um campo de batalha e as cruzes começam a pesar em nossos ombros.

“Nisso, um escriba aproximou-se e disse: ‘Mestre, eu te seguirei aonde fores’. Jesus lhe respondeu: ‘As raposas têm tocas e os pássaros do céu têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça’. Um outro dos discípulos disse a Jesus: ‘Senhor, permite-me que primeiro eu vá enterrar meu pai’. Jesus, porém, lhe respondeu: ‘Segue-me, e deixa que os mortos enterrem os seus mortos’.” (Mt 8, 19-22)

Jesus nada esconde de nós e nos deixa totalmente livre para escolhermos. Logo quando o escriba, encantado com Jesus, disse que vai seguir Jesus para onde o Mestre for, Jesus já aleta que o caminho a ser seguido, o caminho de Salvação, não é fácil, ao contrário, é cansativo. Aliás, mais do que cansativo, é um caminho sem descanso, um caminho que até dormindo teremos nossas batalhas.

Nisso, um discípulo, ou seja, um que já tinha tomado a decisão de seguir Jesus, pede para enterrar o pai antes de segui-Lo. Isso mostra que o discípulo ainda tem seus apegos, a sua entrega ainda é cheia de restrições, ainda está preso a sua vida passada, ainda tem coisas muito fortes que o prendem a sua vida antiga.

Pra seguir Jesus é preciso renunciar a si mesmo, renunciar a vida antiga e acolher a Vida Nova em Cristo e, neste percurso, as cruzes virão.

“Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me; pois quem quiser salvar a sua via, a perderá; mas quem perder a sua vida por causa de mim, a encontrará. Com efeito, que adianta a alguém ganhar o mundo inteiro, mas arruinar a sua vida? Que poderia dar em troca de sua vida? Com efeito, o Filho do Homem está para vir na glória de seu Pai, com seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com o que tiver feito. Em verdade, em verdade vos digo: alguns dos que aqui estão, não experimentarão a morte, sem antes terem visto o Filho do Homem vindo no seu Reino”. (Mt 16, 24-28)

Seguir Jesus, pode ser difícil, mas a recompensa virá. E essa recompensa é exatamente tudo que desejamos, tudo que buscamos, tudo que precisamos, em abundância e plenitude. Muito mais do que podemos imaginar. O que adianta termos tudo, tudo que nos dá prazer neste momento, neste mundo, mas que não preenche o “buraco” que temos em nossa alma, o “vazio” que nada preenche a não ser Deus, que só é preenchido com as Promessas de Cristo? Que adianta termos tudo que é passageiro, tudo que ficará “por aqui mesmo” e que, talvez, seja até motivo de brigas e corrupção, e perdermos o que é eterno e mata a nossa sede verdadeiramente?

Jesus não promete apenas a recompensa sendo algo “maior” do que o dado. Ele promete o “tudo”, a “plenitude”, a Salvação. Mas isso, somente os que perseverarem alcançarão e, infelizmente, muitos sucumbirão.

“Então vos entregarão à tribulação e vos matarão. Por causa do meu nome sereis odiado por todas as nações. Então, muitos ficarão escandalizados, trairão uns aos outros e se odiarão mutuamente. Hão de surgir muitos falsos profetas, que enganarão muita gente. A iniquidade se espalhará tanto que o amor de muitos esfriará. Quem, porém, perseverar até o fim, esse será salvo.” (Mt 24, 9-13)

O Sermão Escatológico é, de fato, assustador. Escandaliza! Mas, não já estamos vendo tudo isso acontecendo hoje em dia? Diante de tudo que é apresentado, diante da dificuldade que deverá ser enfrentada, grande parte, infelizmente, começa a deixar de seguir Jesus. Quando as nossas paixões começam a ser tocadas, quando os nossos vícios começam a reclamar da abstinência, tudo começa a ficar muito duro e a sensação é de que não poderemos suportar. E acabamos desistindo

“Muitos discípulos que o ouviram disseram então: ‘Essa palavra é dura. Quem consegue escutá-la?’ Percebendo que seus discípulos murmuravam por causa disso, Jesus perguntou: ‘Isso vos escandaliza? Que será então, quando virdes o Filho do Homem subir para onde estava antes? O Espírito é que faz viver, a carne não serve para nada. As palavras que vos falei são espírito de vida. No entanto, há alguns entre vós que não creem’. Jesus sabia, desde o início, quem eram os que criam e quem o haveria de entregar. E acrescentou: ‘Por isso eu vos disse: Ninguém pode vir a mim, se não lhe for concedido pelo Pai. A partir deste momento, muitos discípulos se afastaram e não mais andavam com ele. Jesus disse aos Doze: ‘Vós também quereis ir embora?’ Simão Pedro respondeu: ‘A quem iremos, Senhor? Tu tens palavra de vida eterna. Nós cremos e sabemos firmemente que tu és o Santo de Deus’.” (Jo 6, 60-69)

E então? Você é um dos que ouviu o chamado de Jesus e se encantou com Suas Palavras? Você é um dos que decidiu seguir Jesus? Você, tomando essa decisão, já está com firme propósito de perseverar até o fim?

Diante de tudo exposto, vemos que não é fácil, muito pelo contrário, mas é recompensador e, se já cremos e sabemos que Jesus é o Santo de Deus, podemos confiar e seguir. Como diz na Palavra, é o Espírito Santo que faz viver. É Ele que age em nós e nos impulsiona. É o Espírito que o Pai concede para irmos a Jesus quando fazemos o firme propósito de seguir Jesus e perseverar até o final.

Jesus sabe quem são os Seus e, se sua repostas foi “Sim” para todas as perguntas acima, poderá dizer com São Pedro, com o Papa, com a Igreja: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavra de vida eterna. Nós cremos e sabemos firmemente que tu és o Santo de Deus”.

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate e nos ajude a termos a Firme Decisão de Seguir Jesus e Perseverarmos Nela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.