Dia 13 – Só Seremos Felizes Se Estivermos Sem Pecado e em Cristo

“São Miguel Arcanjo, afastai a tristeza de nossa alma. Fazei que a paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo apague os nossos pecados e nos conduza à vida eterna, onde seremos felizes convosco. Amém!”

(Fonte: Quaresma de São Miguel Arcanjo 2020 – Ed. Paulus)

Enquanto estivermos no mundo, estaremos sujeitos às dores, aflições, tristezas, angústias… Isso tudo faz parte da vida mundana desde a queda dos nossos primeiros pais. Nós só seremos realmente felizes quando estivermos sem pecados e em Cristo.

A tristeza é uma consequência do nosso afastamento de Deus. Nos afastamos de Deus com os nossos pecados. Isso ficou muito evidente logo no livro do Gêneses, quando Adão e Eva pecaram e se esconderam de Deus, afastaram-se Dele.

A tristeza é fruto do pecado e por isso ele precisa ser apagado para que já possamos gozar um pouquinho da felicidade aqui no mundo. Um pouquinho, pois a tristeza sempre vai bater à nossa porta, em alguns momentos da nossa vida, pois somos falhos, fracos. Por isso precisamos constantemente nos reconciliarmos com Deus, recorrendo aos Sacramentos.

Deus o tempo inteiro vem buscando-nos para a reconciliação. A Bíblia toda é isso! É Deus que busca o homem para que o homem possa gozar da Felicidade Verdadeira.

No ápice, na plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sujeito à Lei, para resgatar os que eram sujeitos à Lei, e todos recebemos a dignidade de filhos.” (Gal 4,4-5). Veio para o que era seu, mas os seus não a receberam. A quantos, porém, a receberam, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus: os que creem em seu nome” (Jo 1, 11-12). “E a prova de que sois filhos é que Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: ‘Abá Pai’. Portanto, já não és mais escravos, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro; tudo isso por graça de Deus” (Gal 4, 6-7).

Ora, o que é ser herdeiro senão poder gozar da Felicidade Verdadeira, ser livre de toda tristeza, livre do pecado? O que é ser herdeiro, filho de Deus, senão estar liberto da escravidão do mundo, da escravidão de satanás, que nos causa tantas tristezas e aflições?

“Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Em sua grande misericórdia, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, ele nos fez nascer de novo para uma esperança viva, para uma herança que não se desfaz, não se estraga nem se altera, e que é reservada para vós nos céus. Graças à fé, e pelo poder de Deus, estais guardados para a salvação que deve revelar-se no último tempo. Isso é fonte de alegria para vós, embora seja necessário que, no momento, estejais por algum tempo aflitos, por causa de várias provações. Deste modo, a qualidade de vossa fé, que tem mais valor que o ouro testado no fogo, alcançará louvor, honra e glória, no dia da revelação de Jesus Cristo” (1Pe 1, 3-7).

Sim! Apesar de toda a tristeza que estamos passando neste Vale de Lágrimas, como herdeiros temos um Céu maravilhoso preparado para nós. Acatemos tudo aqui neste mundo com amor e por amor a Jesus, pois tudo que Deus permite que nos aconteça é para nosso bem maior, para a nossa Salvação, para a nossa Felicidade Verdadeira, a Felicidade Eterna, a Vida Eterna.

Vamos nos desapegar do mundo, da felicidade que é “alegria da prata e do ouro”, que fica aqui e nos mantém presos ao mundo. Ouro e prata para nós deve ser lixo. Nossa constância e perseverança na fé vale muito mais do que isso, como afirmou São Pedro acima, em sua Primeira Carta. Devemos fitar e colocar a nossa alegria no Sangue Precioso do Cordeiro Imolado, o sangue que tira o pecado do mundo, o sangue tira a tristeza do mundo. O sangue que nos resgatou das garras de satanás. O sangue que nos salvou, nos reconciliou e nos fez herdeiros.

“Tende consciência de que fostes resgatado da vida fútil, transmitida pelos antepassados, não ao preço de coisas perecíveis, como a prata ou o ouro, mas pelo precioso sangue de Cristo, o cordeiro sem defeito e sem mancha. Conhecido de antemão antes da criação do mundo, ele foi, no final dos tempos, manifestado em favor de vós. Por ele, tendes fé em Deus que o ressuscitou dos mortos e lhe deu a glória de modo que vossa fé e vossa esperança estejam em Deus. Pela obediência à verdade, vos purificastes, para praticar um amor fraterno , sem fingimento. Amai-vos uns aos outros, de coração e com ardor. Nascestes de novo, não de uma semente corruptível, mas incorruptível, mediante a palavra de Deus, viva e permanente” (1Pe 1, 18-23).

Diante disso tudo, como podemos acolher essa imensa graça do resgate que Deus realizou para nós?

Permanecendo em Cristo, Caminho, Verdade e Vida. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14,6). “Se permanecerdes em minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8, 31-32).

E como podemos permanecer Nele?

“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor. Eu vos disse isso, para que que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa. Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo 15, 10-12).

Escutando e acolhendo a Sua Palavra, os Seus Ensinamentos, amando uns aos outros, vivendo na Verdade, buscando a Verdade. Façamos também uso dos meios de Salvação que Jesus deixou para nós. Comunguemos frequentemente em Estado de Graça e, para isso, nos confessemos frequentemente para estarmos sempre em Estado de Graça. É dessa forma que podemos dizer que a paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor apaga os nossos pecados para sermos felizes na eternidade.

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate e nos conduza a Jesus, pois Só Seremos Felizes Se Estivermos Sem Pecado e em Cristo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.