Papa Francisco emite explicação após a controvérsia “anel papal retirado”

Featured Image 

 

Roma, 28 de março de 2019 (LifeSiteNews) – O Vaticano deu uma explicação oficial hoje ao fato de o Papa ter retirado repetidamente sua mão de peregrinos que estavam tentando beijar seu anel, no santuário Mariano de Loreto, na segunda-feira.

“O Santo Padre me disse que a motivação foi muito simples: higiene”, o porta-voz do Vaticano Alessandro Gisotti disse aos repórteres na quarta-feira, após falar com o Papa sobre o ocorrido. “Ele quer evitar o risco de contágio para as pessoas, não para ele”.

O porta-voz do Vaticano explicou que havia muitas pessoas na fila e o Papa não queria espalhar germes, com uma pessoa após a outra repetidamente beijando seu anel num curto intervalo de tempo, segundo Reuters.

Gisotti também notou que o Papa permitiu às pessoas, em número limitado, beijar seu anel, como uma irmã religiosa italiana idosa na audiência geral dessa semana, que foi honrada por décadas de serviço aos pobres na África.

“Vocês todos sabem que ele teve uma grande alegria em conhecer e abraçar as pessoas, e ser abraçado por elas”, Gisotti disse aos jornalistas reunidos na assessoria de imprensa do Vaticano.

O vídeo completo mostra o Papa nos primeiros dez minutos permitindo padres e religiosos beijar seu anel. Ele então começa a puxar sua mão rapidamente após leigos católicos o cumprimentarem.

Na quarta-feira, Raymond Arroyo discutiu a controvérsia com Laura Ingraham no The Ingraham Angle,nomeando-a “o anel papal retirado”.

O anel episcopal é um sinal do “casamento” entre o bispo e a diocese que ele governa. O gesto de beijar o anel episcopal (chamado baciamano em italiano) é uma maneira de relembrar o bispo de suas promessas ao seu povo e sua lealdade a ele. É uma recordação do compromisso nupcial inquebrável entre ele e seu povo, e a afeição e lealdade para com cada pessoa. Clérigos e leigos que beijam o anel episcopal, portanto, relembram o bispo de seu compromisso quando ele consagrou-se ao episcopado.

O anel do Bispo de Roma – o “Anel do Pescador” – é um sinal da sua relação esponsal-paternal com a Igreja como um todo, e se finda com a morte do papa. É também o símbolo da investidura do ofício Papal. Beijar o “Anel do Pescador”, portanto, alude à dignidade e ao ofício, e é uma expressão de lealdade para com aquele que é o Sucessor de São Pedro. 

 

Postagem original: LifeSiteNews

Tradução: Cleiane Nunes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *