10 Tipos de Homens a Serem Evitados (Parte 3/3)

Hoje finalizo a série de posts sobre o primeiro capítulo do livro “Como encontrar sua alma gêmea sem perder sua alma” do casal Jason e Crystalina Evert. Nos dois post anteriores apresentei sete dos dez tipos de homens que devem ser evitados que foram: a) O Vira-Casaca; b) O Sujeito Problemático; c) O Hormônio Ambulante (primeiro post) e d) Adulador Criminoso; e) O Controlador Obsessivo; f) O Sujeito Mais Velho (segundo post). Para finalizar, apresento os 4 últimos

Não faça do namoro uma missão

[continuação do post 10 Tipos de Homens a Serem Evitados (Parte 2)]

g) O boca-suja

O Sr. “Boca-Suja”, em definição polida, é um namorado que tem um verdadeiro problema com suas habilidades verbais. É importante analisar o vocabulário de um indivíduo, porque o modo de falar de um homem manifesta as intenções do seu coração.

Sua fala pode revelar seus olhos errantes e seu coração desleal. Uma mulher certa vez enviou-me um email: “Estava passeando com meu namorado e uns amigos, e ele viu outra menina e comentou sem parar com seus companheiros quão ‘quente’ ela era. Senti-me totalmente desrespeitada”. Se ele fala assim perto da namorada, como será a conversa quando ela está ausente? Embora não a tenha traído fisicamente, ela pode imaginar o que se passa na cabeça dele quando ele vê outra mulher.

Um segundo tipo de boca-suja é o que fala como se tivesse adquirido seu vocabulário nas paredes de um banheiro público masculino. Ele pode fazer piadas sexuais para sua namorada ou falar-lhe de forma pervertida só para ver sua reação. Se ela souber que sexo é algo que demanda grande reverência (veja aqui Teologia do Corpo, por Christopher West) e souber também como age um autêntico cavalheiro, há de sentir-se repelida por tal imaturidade. Se ela ignora essas coisas pode não se dar conta do que está fazendo. São Clemente de Alexandria há 18 séculos já dizia: “Conversas obscenas fazem-nos sentir confortáveis com ações obscenas”. Considerando que o boca-suja dá valor à própria vida, esconderá essa conversa da família da menina.

Um terceiro tipo é o sujeito verbalmente abusivo. Os ataques verbais giram em três temas: o corpo dela, seu intelecto ou seu comportamento sexual anterior. Atacando sua inteligência, seu poder de atração e sua falta de inocência, o abusivo corrói a autoestima de sua vítima. Isso faz com que se sinta estranhamente vinculada a ele, como se nenhum outro fosse querê-la. Certa menina disse-me: “Meu namorado as vezes me chama de gorda ou imbecil mas está brincando quando o diz”. Em vez de insultá-la e dizer que está brincando, por que não a elogia e diz que é sincero? Um rapaz destrói a autoestima de uma mulher quando a sua está muito baixa, usando insultos como manipulação emocional. Percebe que para tê-la a seu lado, sua autoestima deve estar mais baixa que a dele próprio.

Para elevar a própria autoestima é preciso eliminar quem quer que seja que não o trate com respeito, e evitar pessoas assim no futuro. Toda vez que você se afasta das falsificações do amor, dá um passo na direção do amor verdadeiro. Na primeira vez que um abuso acontece você é vítima; na segunda, você é voluntário.

h) O traidor chorão

Do mesmo modo como um homem é seduzido pelos olhos, mulheres o são pelos ouvidos. Alguns podem ser tão suaves com as palavras que a mulher esquece suas ações.

Jason: Por causa de nosso orgulho masculino, geralmente tentaremos jogar a culpa em outra pessoa, mesmo sendo culpados; como Adão, no Paraíso. Portanto, mantenha-se atenta às desculpas de traições. Não há nenhuma aceitável, óbvio.

“Ela que me beijou”. Quando ouço isso imagino uma mulher amazona jogando-se em cima de um inocente e indefeso namorado. É difícil acreditar que lhe falte força física para afastar de si uma menina. Mulheres não beijam homens que não lhe enviam sinais.

“Foi um acidente”. Ele andava de skate quando colidiu acidentalmente com uma garota que corria? Oh! Desculpe. Eu traí minha namorada com você? Eu não vi você. Espere só até contar esse mal-entendido a ela.

Se ele lhe traiu sem querer, diga que está rompendo de propósito.

As desculpas são sempre seguidas por: “Amor, você é a única coisa para mim. O que aconteceu não significou nada. Isso não acontecerá novamente”. Ao ouvir isso você pode até ouvir um violino tocando ao fundo. Reconhecendo essas falas, corra. Você pode pensar: “Eu não deveria perdoá-lo”? Claro que sim, perdoe. Mas não o namore.

Se foi traída, não se perturbe. A causa da traição não é ausência de perfeição física na namorada, mas presença de infidelidade no coração do namorado. E fidelidade não se restringe ao corpo. Se você se comprometeu com uma pessoa, comprometeu-se com ela como uma pessoa. Isso implica fidelidade dos seus olhos, coração, imaginação, linguagem, intenções e tudo o mais do que faz de você uma pessoa.

A traição seria quase inexistente se as pessoas se concedessem a oportunidade de se conhecerem como amigos, por longo tempo, antes de começar a namorar. Assim as pessoas desleais não teriam oportunidade de trair alguém, pois ninguém quereria namorá-las.

i) O anão espiritual

Imagine-se casada, em direção a seu quarto às oito da noite. Você espreita o quarto de sua filha mais nova e vê seu marido ajoelhado ao lado da cama dela ensinando-a a rezar. Apoiando a cabeça na porta, você respira fundo e agradece a Deus por ambos. Ou imagine-se saindo de casa num domingo de manhã indo à igreja com sua filha. Você vê seu marido fazendo o mesmo de sempre nas manhãs de domingo: vendo TV. Na igreja, não pode evitar, e observa as famílias à sua volta. Você faz suas orações costumeiras pela conversão do seu marido e volta para casa encontrando-o no mesmo lugar.

O anão espiritual pode ter diversas outras qualidades, mas é incapaz de conduzir você estritamente a Deus. Pode até tentar corroer aos poucos a sua fé, perguntando-lhe como você pode confiar na Bíblia ou crer em Deus. Manter e fortalecer a fé já é difícil o bastante sem você precisar batalhar com sua alma gêmea por ela. Você pode dizer: “Ele respeita minha fé”. Mas ele é capaz de conduzi-la para mais perto de Deus? Por toda eternidade, isso é o que realmente importa.

j) Sr. Internet

Se você pensa que um relacionamento se tornou sério porque vocês conversaram on-line por quatro horas na noite anterior, é hora de introduzir na sua vida um passatempo ao ar livre. Sujeitos que gastam muito tempo conversando online, normalmente o fazem porque lhes falta confiança necessária para conhecer mulheres pessoalmente. Especialmente em relacionamentos à longa distância, muitas vezes o casal forma uma imagem romantizada do relacionamento, visto que lhes falta a interação do dia a dia que fundamenta os namoros na realidade.

Você já observou que alguns casais dizem que realmente não conheciam a outra pessoa até anos depois do matrimônio, enquanto uns casais de namorados dizem sentir que sabem tudo um do outro? Se você espera encontrar sua alma gêmea é preciso sair de casa. A menos que seu futuro esposo seja um carteiro. Seja seletiva quanto ao lugar onde você quer conhecer rapazes. De acordo com uma pesquisa feita com homens (no livro Why men won’t Commit: Exploring Young Men’s Attitudes About Sex, Dating and Marriage), suas expectativas a respeito de um relacionamento diferem de acordo com o lugar onde conheceram a mulher. Se a conheceram em uma balada, os homens estão propensos a esperar um relacionamento fisicamente intenso, mas de vida curta. Quando o encontro é por meio de um amigo, no local de trabalho ou na igreja, o relacionamento adquire mais importância.

Dito isso, é importante destacar que há sites cristãos que ajudam solteiros a criarem relacionamentos saudáveis; mas não são salas de bate-papo onde estranhos se encontram aleatoriamente. No entanto, deve-se ter em mente que não há namoro pela Internet: você pode conhecer uma pessoa online, mas um relacionamento real deve ser construído frente a frente.

Quem sobrou?…

Por razões óbvias, muitas meninas sentem-se desencorajadas pelas qualidades – ou falta delas – dos homens modernos. Mas está dentro das mulheres o poder de remediar essa situação. Estudando-se a história das civilizações, observa-se que as mulheres são tradicionalmente as guardiãs da moralidade. Se as mulheres não insistirem nos costumes, ninguém mais o fará. Fulton Sheen diz: Em grande parte, o nível de sua civilização é o nível de sua feminilidade. Quando um homem ama uma mulher, deve tornar-se merecedor dela.

As mulheres têm poder único de dar forma à cultura. Os homens olham para você para aprender como você gostaria de ser tratada. Se um homem se porta de maneira rude e não é reprimido por uma mulher, deduz que tal comportamento é aceitável. Quando surge uma cultura formada por damas, segue-se uma formada por cavalheiros. Imagine um homem que seja o oposto dos dez tipos a serem evitados (Boca Suja, Traidor chorão, Sr. Internet etc). Ele seria um líder espiritual, fiel, maduro, honesto, independente e sincero. Se você considera impossível encontrar esse homem, então jamais se incomodará em estabelecer padrões suficientemente altos para atraí-lo. Mas esse homem existe. E eles perguntam: “Onde estão as meninas modestas? Se querem ser tratadas como damas, por que não falam, se vestem ou dançam como damas”?

Não ignore sua consciência nem desista dos mais profundos desejos de seu coração. Se estiver envolvida num relacionamento doentio, abandone-o. Não desperdice sua vida tentando mudar um homem ou esperando uma melhora milagrosa. Você é melhor que isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *