10 Tipos de Homens a Serem Evitados (Parte 2/3)

Continuando a série de posts sobre o livro “Como encontrar sua alma gêmea sem perder sua alma” do casal Jason e Crystalina Evert, hoje falarei de mais três tipos de homens que devem ser evitados. No post passado apresentei três dos dez que foram: a) O Vira-Casaca; b) O Sujeito Problemático; c) O Hormônio Ambulante.

Não faça do namoro uma missão

[continuação do post 10 Tipos de Homens a Serem Evitados (Parte 1)]

d) O adulador criminoso

O adulador criminoso difere do hormônio ambulante porque tem inteligência o suficiente para torná-lo especialmente perigoso. Cientistas publicaram pesquisas para provar (como se fosse necessário) que rapazes da faculdade fingem ser mais amáveis, sinceros e dignos de confiança do que realmente são para se tornarem sexualmente mais atraentes às mulheres (TOOKE, William; CAMIRE, Lori. “Patterns of Deception in Intersexual Mating Strategies”). Tenha cuidado com rapazes cujas palavras soam doces demais para serem verdadeiras.

Enquanto o hormônio ambulante irá pressionar claramente uma mulher para que ceda à atividade sexual, o adulador criminoso será suave o bastante para convencê-la de que a escolha é inteiramente dela. Por achar que ele está sendo um cavalheiro por esperar até que ela esteja “pronta”, ela se torna mais vulnerável. Com efeito, isso não lhes parece uma pressão. Ao contrário, irá parecer que, livremente, ela está tomando a decisão por si mesma. Porque as mulheres vivem hoje numa cultura na qual os homens são sexualmente agressivos e irreverentes, parece-lhes atraente um homem que dá a impressão de não se importar com essa questão. A indiferença do adulador criminoso é manipuladora.

Normalmente, quando um homem diz que está bem sem sexo está sendo sincero. Mas mesmo que o adulador criminoso não queira pressioná-la a nada, também não a apoia a permanecer casta. Se você está disposta a ceder, ele está pronto a aceitar. Tendo em vista que ele não entende a questão da castidade e não se preocupa em guardar sua própria inocência, certamente não terá interesse em preservar a sua. Se você espera encontrar o verdadeiro amor, procure um rapaz que tenha princípios de moral, e não um que simplesmente os tolera.

e) O controlador obsessivo

Quando um relacionamento tem início, a garota pode sentir-se lisonjeada se o rapaz for possessivo ou ciumento. Mas isso não dura muito, e ela começa a ver que a “devoção” dele é doentia (veja esse vídeo do Padre Paulo Ricardo sobre “Como Lidar com o Ciúme Doentio“). Alguns sinais de alerta são: ele interroga se você falou com outro cara enquanto ele estava fora; ele faz algo errado e depois censura o mesmo comportamento em outros; ele te insulta e depois diz que estava brincando; seu humor oscila entre extremos de doçura e egoísmo; ele faz você se sentir como se ele não pudesse viver sem você; sua autoestima sofreu por causa do relacionamento; etc etc…

Qualquer um desses itens pode ser prejudicial num futuro matrimônio; se você observou diversos itens, não espere que ele melhore. Mas tenha cuidado! Homens assim tem truques para fazê-la permanecer.

Exemplo: Ele pode tentar separá-la totalmente de quem você ama, como se você não tivesse outra pessoa a ir a não ser ele; quando você quer deixá-lo, ele se torna manso, que é o que você esperava. Então você não o abandona porque ele está sendo agradável; ele pode ser verbal ou fisicamente abusivo, fazendo você se sentir merecedora de pouco amor, como se nenhum outro pudesse querê-la. Ele dá-lhe um “anel de compromisso” ou compromete-se a casar com você… algum dia. A conversa de “para sempre” faz você esquecer os atuais problemas. Se tudo falhar, ele ameaça você ou familiares, tentando que você permaneça por medo.

Este comportamento obsessivo provavelmente esconde a insegurança dele. Um homem confiante não tem medo que você converse com amigos do sexo masculino ou passe mais tempo com sua família. Ele sabe que os relacionamentos amorosos nunca exigem que você esconda a verdade daqueles que amam você. Um homem confiante fará você sentir-se confiante e livre, e um homem inseguro tentará fazer que você se sinta insegura, a fim de controlá-la.

Não sinta pena dele. Ele não é vítima. Ele escolheu como agir. Talvez você se sinta culpada por coisas que você não fez. Assumir o peso da culpa por tudo nos leva a pensar e agir com insegurança. Se é seu caso, passe a encarar a verdade das coisas. Peça desculpas somente quando você tiver feito algo errado. Suas desculpas passarão a significar algo, porque você admitirá que ofendeu alguma pessoa com quem se preocupa. Certifique-se de que está mantendo o relacionamento puro, pois a atividade sexual irá vinculá-lo a você, aumentar sua confiança nele e torná-la menos crítica a respeito dele, enfraquecendo sua memória quanto às más experiências que tiveram.

f) O sujeito mais velho

Quanto mais velho for um casal, menos importa a diferença de idade. Ninguém se preocupa que um homem de 36 anos namore uma mulher de 30. Mas quando um aluno do último ano do ensino médio está perseguindo uma menina da oitava série, temos um problema. “Talvez seja precisamente o fato de poder dizer que estou ‘com’ alguém. Estou em busca de compaixão, amor, de um confidente, de alguém que me apoie, me faça sentir segura”, explicou-nos Madison.

Você pode observar que o que Madison deseja encontrar num relacionamento são coisas que um pai deve oferecer a sua filha. Não nos surpreende, portanto, que ela esteja ainda procurando tais coisas tempos depois de ser abandonada pelo pai, quando criança. Mesmo um pai presente fisicamente pode estar emocionalmente distante de sua filha. Quando uma menina não recebe aprovação masculina em casa, ficará fascinada quando ela surgir. Se encontrar um homem dedicado, ela será rápida em entregar seu coração.

David Blankenhorn, em Fatherless America: Confronting Our Most Urgent Social Problem, diz:

Uma das principais consequências de crescer na orfandade é a existência de mais garotos com armas de fogo. Outra é a existência de mais meninas com bebês… Um pai desempenha um papel distinto na formação sexual de uma filha e de seu conhecimento do vínculo masculino-feminino. Um amor de pai e seu envolvimento constroem uma confiança da filha em sua própria feminilidade e contribui para o seu senso de que é digna de ser amada. Este senso de amor-valor confere às mulheres jovens maios senso de autonomia e independência em posteriores relacionamentos com homens.

Uma menina deve ser capaz de admirar seu pai e comparar com ele todos os outros sujeitos. Isso a ajuda a se livrar de indivíduos problemáticos, pois ela saberá como deveria ser tratada. Além de seu exemplo, seu amor de pai transmite energia a ela. No geral, sujeitos mais velhos sabem que garotas mais jovens têm mais probabilidades de aderir aos avanços sexuais, pois estão ansiosas por ter aprovação do homem. Uma pesquisa mostra que três em cada quatro meninas que perderam sua virgindade a perderam para um sujeito mais velho (RYAN, Suzanne et AL. “The First Time: Characteristics of teens’ First sexual Relationships”).

No próximo post irei falar dos últimos quatro tipos de homens que toda mulher deve evitar firmar um compromisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *